top of page

Hiring Experience é realmente importante?

Atualizado: 29 de nov. de 2022

Você já ouviu falar sobre candidate experience?


Muitas pessoas têm usado esse termo e com razão, pois cada vez mais precisamos garantir que a experiência das pessoas candidatas seja a melhor possível, para que possamos gerar os impactos desejados na estratégia de atração de talentos. Afinal, ninguém quer fazer parte de uma empresa que não tenha vivenciado uma boa experiência durante a jornada do processo de recrutamento.


Mas o que é candidate experience?


O candidate experience, ou experiência da pessoa candidata, é definido como a percepção de uma pessoa candidata sobre uma vaga ou uma empresa, com base na interação durante todo o processo de recrutamento. Mas, vale ressaltar que existem diversos pontos que fazem com que a percepção da pessoa candidata seja formada antes mesmo do processo seletivo.


Com as evoluções tecnológicas que o mundo tem vivido, tem se tornado cada vez mais recorrente e acessível a automatização de diversas etapas dentro de processos de recrutamento, especialmente os processos em larga escala. Com essa possibilidade de automatizar etapas, as empresas buscam garantir um cuidado cada vez maior em relação à experiência da pessoa candidata. Um alerta para isso, é que as pessoas acreditam ser necessário um grande investimento e estrutura para construir um processo centrado na pessoa candidata, mas a verdade é que pode ser mais simples do que imaginamos, uma mensagem empática durante o processo, por exemplo, pode fazer toda diferença.


Imagine duas pessoas participando de um processo seletivo.


A primeira pessoa recebeu uma abordagem totalmente personalizada no Linkedin, fez entrevista com a pessoa de recrutamento e depois da entrevista recebeu um guia com informações da empresa. Após uma semana, recebeu uma mensagem compartilhando o status do processo e, no dia da entrevista com a liderança, recebeu uma mensagem direcionando sobre como seria essa conversa. Chegando no final do processo, a pessoa recrutadora fez um call para saber como a pessoa candidata estava se sentindo com relação ao processo e, após essa etapa, o profissional recebeu a offer.


A segunda pessoa foi abordada no Linkedin de forma bastante genérica, fez uma primeira entrevista e, depois de 2 semanas, recebeu uma nova mensagem genérica. A entrevista com a liderança demorou cerca de 3 semanas para ser agendada, essa pessoa não recebeu nenhuma mensagem da pessoa recrutadora ao longo do processo e, após todas essas etapas, o profissional recebeu a offer.


Quem você acha que tem mais probabilidade de aceitar a proposta?



Uma pesquisa da IBM aponta que 48% das pessoas candidatas tiveram interações ou relacionamentos anteriores com a empresa antes de se candidatarem a uma vaga, ou seja, o candidate experience começa muito antes do processo de recrutamento ser iniciado.


Pilares que fazem parte do candidate experience


1. Busca de vagas: As primeiras interações de uma pessoa candidata com o seu negócio serão por meio de mídias sociais, posts de vagas ou pela página de carreiras. Garantir que a sua página de carreiras seja intuitiva e de fácil acesso, economizará tempo e esforços das pessoas candidatas.


2. Candidatura: Além de tornar as vagas abertas mais fáceis de serem encontradas, também é importante que a candidatura seja simples e objetiva. Nada de centenas de campos para a pessoa candidata preencher, essa etapa precisa ser rápida e fácil.


3. Comunicação: Uma das coisas mais frustrantes para as pessoas candidatas é a falta de comunicação ao longo do processo, por isso, é importante haver uma conexão efetiva ao longo de toda a jornada.


4. Feedbacks: Sabemos que é básico, mas, se uma pessoa candidata não for selecionada, é fundamental que ela receba o feedback. Ela pode não ser contratada neste momento, mas não sabemos do futuro.


5. Entrevista: A etapa da entrevista é a melhor oportunidade para realmente conhecer as pessoas candidatas e avaliar se elas são adequadas ou não para a vaga. Além de ser, também, uma oportunidade para que a pessoa candidata possa conhecer um pouco mais sobre a empresa. Uma experiência positiva nessa etapa é essencial para convencer o profissional a evoluir no seu processo seletivo.


6. Onboarding: Os primeiros dias da pessoa contratada são fundamentais para garantir que tudo o que reforçamos ao longo do processo, de fato, está evoluindo. Portanto, o onboarding também precisa ser profundo, humano e que gere conexão da nova pessoa contratada com a empresa.


No nosso dia a dia, temos diversas atividades para conduzir e, por isso, é importante automatizar tudo o que for possível, pois as tecnologias estão aqui para nos ajudar. Compartilhamos abaixo duas ferramentas que podem direcionar a escalabilidade do seu processo de recrutamento para garantir uma boa experiência.


  • Sistemas de recrutamento: Os sistemas de recrutamento, ou ATS, são cruciais para agilizar e acelerar seu processo de recrutamento. A maioria das soluções ATS oferecem integração entre a página de carreiras e o job boards, facilitando, assim, a candidatura.


  • Sistemas de gerenciamento de relacionamento com candidatos: Os sistemas de gerenciamento de relacionamento com pessoas candidatas (CRMs) automatizam a comunicação. As soluções maduras de CRM integram-se perfeitamente ao ATS e ajudam você a criar pools de talentos ativos e passivos, que mantêm os candidatos engajados. Além disso, os CRMs também permitem que você envie comunicação personalizada em escala.


Sabemos o quão importante é garantir uma boa experiência para a pessoa candidata. Mas, imagine se o conceito de candidate experience se expandir para todas as pessoas envolvidas no processo, ou seja, a pessoa candidata, a liderança ou pessoas avaliadoras e a pessoa recrutadora. Isso tudo engloba o Hiring Experience!


Vamos te explicar melhor como podemos garantir uma melhor experiência para esses três pilares importantes dentro de um processo de recrutamento.


Liderança


Sabemos que a liderança é um pilar fundamental ao longo do nosso processo de recrutamento, entretanto, nem sempre essa liderança possui os conhecimentos necessários para entrevistar um candidato ou conduzir uma vaga. Por mais que a responsabilidade de uma contratação seja da liderança, como Talent Advisors, precisamos entender qual a melhor forma de direcionar essas pessoas de modo que elas possam aprender e se desenvolver durante o processo de recrutamento. Além disso, definir rotinas com essa liderança pode reduzir a ansiedade no momento de contratar.


Reflita, quais os rituais que você possui hoje e que ajudam a sua liderança a aprender mais sobre recrutamento?


Pessoas candidatas


Segundo pesquisas, fazer uma movimentação profissional é a terceira decisão mais importante da na vida de um indivíduo. Logo, como pessoas recrutadoras, precisamos garantir que estamos conduzindo o processo da forma mais transparente e humanizada possível.


O tema de "Candidate Experience" tem sido bastante falado e, caso você não tenha adaptado o seu processo ainda, compartilharemos diversas dicas no Linkedin e Instagram da Anywhere de como criar uma boa experiência para pessoa candidata.

Pessoas recrutadoras


Sim, o processo de recrutamento também precisa ser de muito aprendizado e desenvolvimento para nós, pessoas recrutadoras. Sendo assim, reserve tempo para analisar os processos da sua empresa, seus dados, entre outros pilares que são importantes no processo de recrutamento e que te ajudarão a se desenvolver.



Lembre-se, estamos vivendo um momento extremamente competitivo no mundo de recrutamento e as empresas estão cada vez mais pensando em formas para se destacar. Considerando isso, é importante que você entenda a sua jornada e pense cada vez mais em formas de melhorar a experiência das pessoas envolvidas e compartilhar conhecimentos ao longo do processo. Afinal, recrutamento também pode se transformar numa jornada de aprendizado.




Gostou desse artigo?

Nos siga para mais conteúdos!

171 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page