top of page

7 tendências de recrutamento para 2023

Encontrar e atrair os melhores profissionais para o negócio, pode ser encarada como a grande missão da área de Talent Acquisition. Sabemos que possuir um time engajado, com as pessoas certas, faz toda a diferença nos resultados da organização, dessa forma, é possível entender o enorme impacto gerado por TA, seja diretamente e indiretamente, na empresa como um todo.


Assim como em todas as outras áreas, o time de Recrutamento e Seleção possui metas e objetivos a serem alcançados e, para que isso aconteça, seus processos estão em constante evolução. Talent Acquisition já não é o que foi há anos atrás e, constantemente, temos visto novos desafios surgindo para os profissionais da área.

Segundo a Findem Annual Recruiting Trends Survey 2022, pesquisa realizada com líderes de Talent Acquisition de todo o mundo, ao serem questionados a respeito das suas principais preocupações de recrutamento, essas lideranças revelaram:


[57%] Encontrar mais pessoas candidatas diversas;

[46%] Automatizar processos;

[45%] Preencher vagas abertas;

[44%] Melhorar a experiência da pessoa candidata;

[41%] Analisar funil de talentos;

[36%] Melhorar referências de pessoas candidatas;

[23%] Upskilling e Reskilling


Entendendo esses desafios e olhando para o ano de 2023, separamos as 7 principais tendências para a área de recrutamento e seleção, tendo em vista a importância de pessoas recrutadoras e lideranças estarem a par deste tópico para alcançarem resultados cada vez melhores. As 7 tendências são:

1. Cultura de recrutamento

2. Hiring Experience

3. Employer Branding

4. Automação de processos e AI no sourcing

5. Data driven recruiting

6. Diversidade e Inclusão

7. Trabalho Remoto


1. Cultura de recrutamento


Independentemente da sua área de atuação, todas as pessoas da empresa possuem algo bastante importante em comum, elas representam a organização e, dessa forma, podem ser consideradas uma extensão da sua marca.


A criação de uma cultura orientada a propósitos em torno do recrutamento, pode fazer com que toda a empresa se mova mais rapidamente para alcançar os seus objetivos estratégicos, portanto, vai muito além de contratar pessoas, estamos falando de resultados, os quais, é claro, são alcançados através de pessoas.


Neste artigo, você terá acesso a 5 dicas valiosas de como criar uma cultura de recrutamento em seu negócio.


2. Hiring Experience


Muito se fala sobre ‘candidate experience’, algo realmente muito importante dentro de um processo seletivo. Mas, e se olharmos para recrutamento como uma jornada de desenvolvimento de todas as pessoas envolvidas no processo?


Dentro do processo de recrutamento, temos três principais partes envolvidas: as pessoas candidatas; as pessoas recrutadoras; e a liderança responsável pela vaga, também conhecidos como hiring managers. Quando a experiência de todas essas pessoas é positiva, além do recrutamento, o processo como um todo passa a se tornar uma jornada de desenvolvimento.


Aqui, você pode entender de forma mais profunda a importância do ‘Hiring Experience’ dentro do processo de recrutamento e seleção.


3. Employer Branding


No geral, employer branding pode ser considerada uma estratégia que tem como principal objetivo o desenvolvimento e manutenção da imagem positiva da empresa, mas, ao contrário de uma estratégia de branding, o foco aqui são os talentos e colaboradores. Essa marca empregadora permite com que as empresas se diferenciem de outros empregadores em seu setor e facilitem a localização de candidatos em potencial.


Um bom posicionamento de marca dentro de um mercado tão competitivo faz toda a diferença, além de ter um potencial enorme de facilitar o recrutamento de talentos.


Baixando esse material, você pode ter acesso a 5 pilares que te ajudarão a iniciar a construção da sua marca empregadora.


4. Automação de processos e AI no sourcing


Uma pesquisa da IBM prevê que a adoção de AI (inteligência artificial) no e-commerce e na manufatura aumentará de 40% para 80% nos próximos 3 anos. Acontecendo isso em outras indústrias, o recrutamento precisará acompanhar e, cada vez mais, utilizar de AI para potencializar os resultados.


Por mais que muitos pensem que automação pode fazer com que o processo de recrutamento se torne menos humanizado, por exemplo, é possível utilizar a tecnologia de forma estratégica para que a mesma ajude os times de TA a encontrarem talentos mais qualificados, ao mesmo tempo que contribua na experiência da pessoa candidata. Neste episódio do AnyCast, o Thiago Vichineski, Talent Analytics e Market Insights Coordinator no IFood, explica um pouco sobre como construir processos escaláveis e assertivos, mas mantendo o cuidado com as pessoas.


Utilizar da inteligência artificial em etapas, como no soucing, no agendamento de entrevistas e no engajamento de pessoas candidatas pode ser um começo.


5. Data driven recruiting


À medida que a tecnologia avança, nossas ferramentas também evoluem. O recrutamento orientado por dados consegue ajudar as pessoas recrutadoras a tomarem melhores decisões e descobrirem padrões ocultos, que podem não ser óbvios à primeira vista.


Recrutadores começaram a investir em análises para orientar as suas decisões de contratação e melhorar os seus processos, em vez de confiar apenas no instinto ou em suas experiências.


Para entender melhor sobre o tema, recomendamos que você escute o quarto episódio do AnyCast, #04/ Como os dados transformam a área de People.


6. Diversidade e Inclusão


Diversidade e inclusão não deve ser apenas um projeto para as empresas, mas sim, a base de tudo o que elas estão fazendo para atrair e contratar os melhores talentos.


Uma pesquisa realizada pela Deloitte informa que as empresas com sólidas culturas de Diversidade e Inclusão “têm duas vezes mais probabilidade de atender ou exceder metas financeiras se comparado àquelas sem uma estratégia de D&I; três vezes mais chances de ter alto desempenho; seis vezes mais chances de ser inovadora e ágil; e oito vezes mais chances de alcançar melhores resultados de negócios.”


Além da diversidade, vale ressaltar que a inclusão é tão importante quanto, pois se os talentos contratados não se sentirem parte do negócio, certamente não se manterão por muito tempo no seu time.


7. Trabalho Remoto


Para tratar sobre esse tópico, é importante olhar para alguns dados.


- Segundo a Owl Labs, 83% dos trabalhadores dizem que uma oportunidade de trabalho remoto os faria se sentir mais felizes em seu trabalho.

- De acordo com uma pesquisa da Universidade de Stanford, os funcionários que trabalham em casa são cerca de 13% mais produtivos do que seus colegas de trabalho.

- Uma pesquisa da CosoCloud constatou que 77% dos funcionários remotos dizem ser mais produtivos quando trabalham em casa.


A pandemia transformou absolutamente tudo. O trabalho remoto tem mostrado que veio para ficar e, mesmo algumas empresas atuando em formato híbrido, os profissionais ainda estão priorizando oportunidades de trabalho que sejam 100% remotas.


Com o trabalho remoto, você pode contratar talentos de alto nível de qualquer lugar do mundo e, além disso, ter um time trabalhando remotamente gera uma economia para o negócio, pois não exige um super investimento em equipamentos ou escritório, por exemplo.


Já sabemos que recrutar para uma equipe remota não é o mesmo que recrutar para um escritório. Por isso, seu time precisa revisar todo o processo para garantir que estão sendo o mais inclusivos possível durante o processo. Neste guia você poderá ter acesso a dicas relevantes para apoiar a implementação do processo remoto com uma excelente experiência.




Gostou desse artigo?

Nos siga para mais conteúdos!

135 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page